Refinação e Comercialização

 
​​

Na área de downstream a Sonangol está envolvida em actividades de venda, refino, transporte e armazenagem, comercialização de derivados e no sector petroquímico.​

​​

Logística


Botijas SonangolNo ramo da logística o Grupo Sonangol dispõe de vários terminais de armazenamento aonde oferece serviços de recepção, armazenagem e entrega de produtos. Realizamos ainda o transporte primário por pipe-line (oleodutos ou gaseodutos), em vagões cisternas quando as condições o permitem e, eventualmente, por navio.

Outra actividade de logística é o enchimento de taras; segmento do ramo dedicado ao enchimento: de botijas com GPL, extintores de incêndio e de tambores de combustível liquido.

A gestão de todos os terminais de armazenagem de combustível do Grupo Sonangol é encargo da smpresa Subsidiária Sonangol Logística.

​​

Trading


A força motora das operações de venda internacional do crude produzido em Angola, é da responsabilidade da empresa Subsidiária Sonangol Comercialização Internacional – SONACI, cujo foco é a promoção da comercialização da oferta doméstica, actuando como agente de comercialização de Petróleo Bruto e como agente para as empresas Subsidiárias da Sonangol  E.P.  que exportem e importem gás e produtos refinados. É ela que procede á gestão das representações ou Unidades de Comercialização (Tradingda Sonangol, em Londres (estabelecida em 1983), Houston (estabelecida em 1997) e Singapura (estabelecida em 2004). Com escritórios em três continentes, pode-se afirmar que as actividades de comercialização da Sonangol estão abertas para venda de petróleo 24 horas por dia. De momento a Sonangol vende 300,000 bpd nos mercados internacionais.

 

Para consumo nacional, as negociações e a venda interna são feitas pelo Gabinete de Operações de Comercialização - orgão que também gere, para os escritórios no estrangeiro, a logística e a administração dos contratos, de modo a garantir operações de venda rápidas e fáceis.

​​
​​

Refinação


Apesar de ser um país produtor de petróleo, Angola tem somente uma pequena Refinaria em Luanda a que não oferece capacidades para satisfazer a demanda do rápido crescimento económico nacional. Por este motivo, Angola importa anualmente 250 milhões de dólares de produtos derivados. Para cobrir esta lacuna a Sonangol empreendeu o projecto de construção de uma nova e moderna refinaria de alta conversão, no Lobito, província de Benguela, que terá uma capacidade de produção para 200,000 barris diários, gerida pela Subsidiária Sonangol Refinação (SONAREF)​, que tem por objetivo fazer a integração completa das actividades de produção e refino de crude.